Blog

dr-fernando_post_senolíticos
26 abril , 2018

O que são senolíticos?

 

Descoberto em 2015 por uma equipe da Mayo Clinic e do Scripps Research Institute, nos EUA, os senolíticos são uma tendência crescente na comunidade de pesquisas sobre o antienvelhecimento. São drogas muito promissoras e eficientes na luta contra a senescência celular, uma marca do envelhecimento. Em nossos corpos, temos células-tronco capazes de substituir as células que morrem todos os dias. Durante o envelhecimento, essas células-tronco podem parar de se dividir e se diferenciar, tornando-se senescentes e comprometendo nossa capacidade de substituir as células que morrem.

Em paralelo, um fenômeno semelhante ocorre em células não-tronco, agravando o problema e sobrecarregando nossos sistemas de limpeza imunológica. Quando as células senescentes são numerosas demais, acumulam e secretam fatores pró-inflamatórios que promovem o desenvolvimento de doenças relacionadas à idade. Graças às ferramentas de bioinformática, inúmeros tratamentos potenciais para a senescência celular foram identificados. Alguns deles já foram testados em animais, com resultados notáveis.

Em camundongos geneticamente modificados para a expressão de caspase 8, a suplementação com uma classe de senolítico tem mostrado diminuir o número de células senescentes em até 30%, prolongando assim sua expectativa de vida. Após esse sucesso, os pesquisadores procuraram aumentar a apoptose das células senescentes, ajudando assim o sistema imunológico a se livrar delas. Essa abordagem permitiu a identificação de vários novos medicamentos e combinações de drogas, e sua administração levou a uma melhor função cardíaca, diminuição da osteoporose e aumento da expectativa de vida.

Drogas classificadas como senolíticas
A primeira publicação relatando senolíticos estudou a quercetina (um flavonóide) e o dasatinibe (Sprycel). Estes dois tratamentos permitiram a redução dos marcadores de senescência em estudos in vitro e in vivo. Em um estudo mais recente da mesma equipe, o navitoclax, um tratamento anti-câncer, foi identificado como um senolítico. Também pela mesma equipe, os inibidores de fisetina, piperlongumina e BCl-2 foram relatados para ter um efeito específico sobre a senescência.

Neste momento, é muito cedo para estabelecer uma posologia adequada para os humanos, já que o teste foi feito apenas em modelos murinos, e doses incorretas de algumas drogas senolíticas têm fortes efeitos colaterais.

Senolíticos indicado para quais doenças?
A senescência celular não afeta todos os órgãos igualmente, e o sistema cardiovascular é especialmente vulnerável a ele. Durante o envelhecimento, patologias como aterosclerose, ataques cardíacos e enrijecimento arterial podem aparecer, e a senescência celular tem um papel proeminente nessas doenças. O tratamento com senolíticos parece reduzir a calcificação arterial em camundongos hipercolesterolêmicos , reduzindo o risco de aterosclerose.

Em outro estudo, a regulação de vias de sinalização específicas por senolíticos levou a uma apoptose direcionada das células cancerígenas. Os tratamentos estão em desenvolvimento para muitas outras condições, incluindo doenças neurodegenerativas, sarcopenia, doenças metabólicas e osteoporose.

Conclusões
Ao visar processos especificamente importantes e reduzir a senescência celular, os senolíticos são ferramentas muito promissoras na pesquisa antienvelhecimento. Embora a redução raramente exceda de 15 a 30% do total de células senescentes, essa redução parece ser suficiente para induzir mudanças drásticas nas patologias relacionadas à idade. Se esta terapia puder ser traduzida para humanos, ela poderá oferecer uma outra maneira de melhorar nossa expectativa de vida e prevenir doenças relacionadas à idade.

 

Autor

Dr. Fernando Almeida

Endocrinologista

Quer mais cursos e dicas?