Blog

dr-fernando_Transtornos-alimentares
27 março , 2018

Tratamento dos transtornos alimentares

Tradicionalmente reconhecidas como doenças mentais, os transtornos alimentares estão cada vez mais recebendo a atenção dos estudos. Há um crescente corpo de literatura que se dedica ao estudo e desempenha um papel forte nos registros sobre a microbiota intestinal, na etiologia e progressão dessas condições.
As bactérias do intestino podem agir no eixo do intestino-cérebro para alterar o controle do apetite e a função cerebral como parte da gênese dos transtornos alimentares. À medida que as doenças progridem, os padrões de alimentação extrema e o estresse psicológico potencialmente retornam ao ecossistema intestinal, o que pode comprometer ainda mais o funcionamento fisiológico, cognitivo e social.
Dada a causalidade estabelecida entre disbiose e doenças metabólicas, é provável que um perfil microbiano intestinal alterado desempenhe um papel nas co-morbidades dos transtornos alimentares com função imune alterada, produção de ácidos graxos de cadeia curta e a barreira intestinal sendo os principais elos mecanicistas.
A compreensão do papel do ecossistema intestinal na fisiopatologia dos transtornos alimentares fornecerá insights críticos para melhorar os tratamentos atuais e desenvolver novas intervenções baseadas em microbiomas que beneficiarão os pacientes com transtornos alimentares.

Autor

Dr. Fernando Almeida

Endocrinologista

Quer mais cursos e dicas?